Gestão dos estados interiores

19-Dec-2015

 

Olá!

 

Hoje vamos falar sobre a importância de gerenciar os seus estados interiores.

 

Bem, você já deve fazer de certa forma essa gestão. Como quando está triste e procura algo para te animar, como uma música, encontrar seus amigos, comer algo que goste, etc.

 

Você sabe reconhecer o que te fez sentir assim ?  A ideia que prevalece muitas vezes é que os acontecimentos que provocam esses sentimentos em nós. Porém, não é bem assim.

 

Todos nós geramos os sentimentos que experimentamos, essa consciência é importantíssima. Cada um de nós tem uma percepção singular sob as circunstâncias. Uma mesma situação vivenciada por várias pessoas será interpretada diferente para cada uma.

 

Você já deve ter reparado que cada um lida de uma forma com as situações. Isso é porque a situação em si é neutra, o que muda é o significado que lhe atribuímos.

 

Você já deve ter ouvido de alguém “ah fulano me irrita”. Se uma pessoa fosse capaz de irritar, deveria ser capaz de fazer isso com todo mundo. O fulano te irritar é uma interpretação de um fato e não o fato em si. Somos nós que reagimos aos acontecimentos em função do significado que lhe atribuímos.

 

E ter consciência disso é importante para tomar posse de seus sentimentos e estados interiores.

Cada vez que alguém te aborrece, te irrita, te magoa, expõe uma fragilidade sua. Essa situação só está sendo dolorosa, porque você ainda não tem recursos internos suficientes para lidar com isso. Por que se tivesse, não estaria se importando, passaria por cima sem dificuldades.

 

Sabe aquela situação que já foi muito dolorosa pra você no passado e hoje já não te incomoda mais ? É isso. Antes você não sabia como lidar com isso, agora você já possui os recursos internos e isso não te estressa mais.

 

Cada vez que sentir raiva, tristeza, inveja, ciúmes, tenha a consciência de que: você não é invejoso, não é triste, não é ciumento, não é irritado. Você está triste, está irritado, está com inveja... Não tome posse dos sentimentos ruins como parte de sua personalidade. Apenas reflita, do porque tal situação te fez sentir raiva, inveja, tristeza, ciúmes... O que você tem a aprender com isso ?

 

E pare de jogar a culpa no outro! Não é o outro que te fez sentir tudo isso, é você que ainda precisa desenvolver dentro de si algum aspecto.

 

Um exemplo disso, são pessoas que vivenciaram grandes desastres em suas vidas e que conseguem dar uma grande lição de superação.

 

Responsabilizar o outro pela sua fragilidade é passividade. Tomar posse de seus sentimentos, emoções e estados interiores é ter responsabilidade e conservar seu livre-arbítrio.

 

Você só pode mudar o que está dentro de você. Não pode mudar as situações, os outros, o mundo... só pode mudar você mesmo e como você atribui significado às diversas situações.

 

Hoje não posso dar uma dica de como desenvolver seus recursos internos, porque é muito singular de cada um. Mas o fundamental é buscar seu auto-conhecimento.

 

Deixo essa reflexão para você: Qual sua fraqueza interna que ainda precisa ser desenvolvida ?

 

“Nada é bom ou mau, é o pensamento que o torna assim.”

William Shakespeare

 

Um abraço e até mais!

 

Please reload

Em Destaque

5 dicas para alcançar seus sonhos

February 22, 2019

1/9
Please reload

Postagem Recentes

December 9, 2016

Please reload

Arquivo