Inteligência Emocional – A Ira

22-Nov-2015

 

“A ira jamais é sem motivo, embora raramente um bom motivo” Benjamin Franklin.

 

Até aqui, já vimos um pouco sobre o que é inteligência emocional e a importância de conseguir reconhecer os seus sentimentos.

 

Hoje vou me dedicar a falar sobre a ira, pois pesquisas apontam que é o sentimento em que mais as pessoas se deixam ser sequestradas.

 

Imagine que você está dirigindo e de repente alguém lhe da uma fechada. Imediatamente você xinga, grita, buzina por minutos. Logo em seguida, a pessoa atrás de você também buzina, pelo fato de você ter reduzido a velocidade de repente. Então você também explode com essa pessoa. E então você fica por minutos reclamando do trânsito, da fechada, xingando as pessoas envolvidas e vai acumulando raiva seguida de raiva. Além de ser um chato.

 

Vamos voltar a cena da fechada. Mas dessa vez, a sua reação foi diferente, o seu pensamento foi: “pode ter acontecido algo grave para ele me fechar” ou “talvez não tenha me visto”. Essa linha de pensamento tempera a ira com piedade e interrompe o aumento da ira. Gera bem menos estresse para você e para as pessoas a sua volta.

 

Cada vez que você sentir raiva e ficar cultivando os motivos que lhe geraram isso, vai criar em sua mente mais justificativas para se sentir assim.

O grande problema da ira é que uma vez ativada, ela fica gravada no seu cérebro, pronta para entrar em ação novamente, pois no sentido mais primitivo, é uma proteção sua. Essa prontidão para agir novamente, pode ficar ativa por horas ou até mesmo dias. É o que acontece, quando você passa por problemas durante o dia no trabalho, leva uma fechada no trânsito, chega em casa e explode com seus filhos que estavam brincando e fazendo bagunça, é sequestrado pela ira.

 

IRA GERA IRA.

 

Pesquisas apontam que a pior maneira de lidar com a raiva é dando vazão a ela, pois o que ocorre é o prolongamento desse estado.

 

Quantas vezes você passou por uma situação estressante e que teve um ataque de ira, magoando as pessoas que você ama? Como você se sentiu depois disso? Arrependido? O que isso te trouxe de produtivo em sua vida?

 

Então, o melhor é controla-la assim que começar a se manifestar. Aqui vai uma dica prática:

 

Assim que ocorrer o evento estressante e o gatilho da ira for disparado, pare e respire por seis segundos, lentamente. É valido também, contar até 6 em outro idioma, ou pensar em 6 nomes de cidades, 6 cores, enfim, pensar em algo para quebrar o seu estado de ira por 6 segundos. Esse tempo já é suficiente geralmente para que a sua amígdala (lembra-se dela? do seu sistema límbico?) não te sequestre. E assim pense em 3 alternativas de como reagir a essa situação e dê uma nota para cada uma, em qual aparenta ser a melhor escolha de 0 a 10.

 

Pensar em 3 situações te da liberdade de escolha. Assim você não fica encurralado em apenas uma maneira de agir, não terá uma atitude impulsiva.

 

E também, avalie os seus pensamentos em seguida. Eles estão te gerando mais ira ou mais paz?

 

Portanto, o desafio dessa semana é você controlar a sua ira. Anote todas as situações de ira e como você se saiu ao controlá-la. E claro, conta pra mim!

 

Semana que vem tem mais!

 

 

Please reload

Em Destaque

5 dicas para alcançar seus sonhos

February 22, 2019

1/9
Please reload

Postagem Recentes

December 9, 2016

Please reload

Arquivo